Cineteatro da Colônia Curupaiti precisa de ajuda

Grupo de voluntários busca meios de revitalizar o cineteatro da Colônia Curupaiti, localizado no bairro de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro

O cineteatro da Colônia Curupaiti já não é a mesma de seus áureos tempos e necessita de ajuda para ser revitalizado. Este é o propósito de um grupo de voluntários que se juntou para conseguir viabilizar as obras de melhoria no espaço situado no bairro de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Segundo eles, a escada de madeira aparenta fragilidade, assim como o teto que está descascado e de vários objetos espalhados pelo ambiente, que hoje funciona como um depósito.

Cineteatro da Colônia Curupaiti

Além dos residentes próximos ao cineteatro da Colônia Curupaiti, membros do Grupo Cultura Urbana estão dedicados a revitalizar a famosa sala, que foi fundada há 90 anos. Naquele tempo, o teatro serviu de palco de entretenimento aos portadores de hanseníase que residiam no local, longe dos olhos da população carioca.

O espaço já contou com shows de artistas renomados, como Ney Matogrosso e Alcione.  

Todavia, outras salas do edifício onde fica o cineteatro da Colônia Curupaiti já foram restauradas pelos voluntários. Agora, nestes ambientes são realizados oficinas de artesanato, canto e teatro, além da presença de um cineclube.

Plateia e balcão do cineteatro da Colônia Curupaiti

O espaço do cineteatro da Colônia Curupaiti possuía capacidade para receber 450 pessoas, com assentos no balcão e plateia. Este é considerado o maior ambiente do edifício e, portanto, o que mais necessita de ajuda.

Os voluntários, que realizam trabalhos na colônia desde 2010, chegaram a solicitar o auxílio do governo estadual, porém não obtiveram sucesso.

De acordo com o Grupo Cultura Urbana, Fabrício Silvestre, em depoimento ao jornal O Globo:

“É preciso, por exemplo, fazer obra no telhado. Já vemos infiltrações no teto, e sozinhos não temos como pagar. Entramos em contato com a Secretaria de Saúde, que nos disse para procurar a Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Fizemos isso até por meio de ofício, mas não tivemos resposta”.

Posição da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa

A Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa afirmou à mesma publicação que não é a responsável pelo imóvel. Já a Secretaria Estadual de Saúde do Rio ao ser questionada se o prédio pertencia a ela, não deu resposta alguma.

Áureos tempos do cineteatro da Colônia Curupaiti

Rita Cássia Barbosa, uma das moradoras mais antigas da colônia, guarda na memória diversos momentos de festividade que vivenciou no cineteatro da Colônia Curupaiti. O palco recebia desde montagens dramáticas a paródias, que eram encenadas pelos residentes do espaço que ali viviam isolados por serem acometidos pela doença hanseníase.

Até o ano de 2014, o local abrigou a Festa da Primavera, com apresentações e desfiles.

Rita, que mora na colônia desde 1973, recorda que o cineteatro também exibia filmes e que a sala ficava cheia e era um ambiente ótimo. Ela conta que hoje os residentes do local tentam fazer festas como esta na quadra do prédio. Porém, admite que não possui a mesma grandiosidade de quando eram realizadas dentro do teatro.  

Sobre isso, Marisa Rosa Pereira, residente do espaço desde 1950, complementa:

“Era muito bonito. Tínhamos atividades como baile de carnaval, baile caipira. Eram nossos momentos de esquecer as coisas ruins. Quando acabava o carnaval, tinha gente que chorava porque uma festa assim só ia se repetir no ano seguinte”.

Fonte: O Globo

*Foto: Divulgação / Bruno Kaiuca / Agência O Globo