Fauna marinha em Niterói: praias locais ganham placas de preservação

Fauna marinha em Niterói recebeu placas informativas na parte da Baía de Guanabara pertencente ao município

Para as pessoas que adoram contemplar a beleza das tartarugas marinhas durante uma viagem, já pode comemorar quando o turismo na região retornar. Com isso, será possível preservar a fauna marinha em Niterói, já que a orla das praias da Baía de Guanabara do município receberam placas informativas sobre a presença do animal no local. Portanto, chamam a atenção para a importância da preservação da fauna em geral e do meio ambiente.

Fauna marinha em Niterói – projeto de educação ambiental

Graças ao projeto de educação ambiental, desenvolvido pela prefeitura, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (Smarhs), em parceria com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) e o Projeto Aruanã, a vida das tartarugas marinhas é estudada. Segundo a prefeitura, nos próximos meses a iniciativa será estendida à Enseada de Jurujuba e praias da Região Oceânica.

Conscientização sobre a fauna marinha em Niterói

No caso das praias da orla, as placas pretendem conscientizar sobre os riscos que a tartaruga-verde corre por causa do despejo irregular de lixo nas areias. E ainda como a fauna como um todo, o que inclui as aves, que também são afetadas pelo cerol e pela linha chilena de califas.

Já em Jurujuba e na Região Oceânica, as placas alertarão para a preservação de outras espécies da fauna, como garças, atobás e gaviões-carijó.

Tartaruga-verde

Além disso, a fauna marinha em Niterói concentrou o projeto também na tartaruga-verde. Isso porque se trata de uma espécie constantemente vista nas praias de baía da cidade e que se encontra em risco de extinção.

Sobretudo, as placas alertam para a ameaça que acontece em razão de ações humanas. Entre elas: o descarte irregular de resíduos dos frequentadores das praias, como embalagens, canudos, sacos e copos plásticos.

Projeto Aruanã

Para Suzana Guimarães, bióloga e coordenadora do Projeto Aruanã, alertar sobre a presença da tartaruga-verde contribuirá para a preservação de todo o meio ambiente:

“A tartaruga marinha é um animal belíssimo. Todos gostam de vê-la nadando, se alimentando nas pedras. Ela tem um apelo emocional que desperta nas pessoas o estímulo à conservação. Quando se chama a atenção para a presença dela no local, isso faz com que as pessoas queiram preservar o ambiente em si, o espaço onde ela vive.”

Instalação das placas

Ao todo, foram seis placas instaladas conscientizando sobre a presença da tartaruga-verde nas seguintes praias: Boa Viagem, Flechas, Icaraí, São Francisco e Charitas.

Uma sétima placa foi colocada na Praia de Charitas, alertando sobre o impacto nas aves do uso do cerol e da linha chilena. Isso porque o local é frequentado por pessoas que soltam cafifas usando este tipo de material.

Para Rafael Robertson, secretário municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, a proposta do projeto é destacar a necessidade de conhecer para preservar:

“As placas trazem uma linguagem bem clara e fazem com que niteroienses e visitantes possam conhecer e avaliar o perigo que o despejo irregular de lixo nas praias causa à fauna e ao meio ambiente.”

*Foto: Divulgação