Prêmio APCA 2020: Caetano e Emicida estão entre os indicados

Conheça os finalistas do prêmio APCA 2020, com data de entrega ainda a ser definida

Na semana passada, a APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) anunciou os indicados nas categorias de música popular. Sendo assim, a lista se refere à produção musical realizada ao longo de 2020. Mas a premiação só acontece em janeiro do ano quem vem, em data ainda a ser definida.

Prêmio APCA 2020 – finalistas

Os finalistas ao APCA 2020 estão divididos em quatro categorias. São elas: melhor artista, artista revelação, melhor live e melhores discos. As três primeiras contam com cinco indicados cada uma. Já a de discos conta com 50 nomes concorrendo o prêmio.

Destaques do ano

Já em relação aos destaques deste ano, Caetano Veloso, Emicida e Teresa Cristina figuram em duas das quatro categorias: melhor artista e melhor live. Luedji Luna e Mateus Aleluia completam a lista de indicados a artista do ano.

No entanto, as indicações aos prêmios da APCA englobam diversas áreas da cultura, como teatro, dança e cinema. Portanto, elas são divulgadas individualmente. Com isso, no dia 21, foi revelada a lista de indicados nas categorias de televisão.

Críticos de música popular

Contudo, no APCA 2020, os críticos que votaram nos finalistas de música popular foram: Roberta Martinelli, Adriana de Barros, Alexandre Matias, Marcelo Costa, José Norberto Flesch e Pedro Antunes.

Lista completa dos finalistas ao prêmio APCA 2020

Melhor artista

  • Caetano Veloso
  • Emicida
  • Luedji Luna
  • Mateus Aleluia
  • Teresa Cristina

Artista revelação

  • Flora
  • Gilsons
  • Guilherme Held
  • Jadsa
  • Jup do Bairro

Melhor live

  • Arnaldo Antunes e Vitor Araújo (03/10)
  • Caetano Veloso (07/08)
  • Emicida (10/05)
  • Coala Festival (12 e 13/09)
  • Teresa Cristina (todas as noites)

Melhor disco

  • Adriana Calcanhotto – “Só”
  • ÀIYÉ – “Gratitrevas”
  • André Abujamra – “Emidoinã – a Alma de Fogo”
  • André Abujamra e John Ulhoa – “ABCYÇWÖK”
  • Arnaldo Antunes – “O Real Resiste”
  • Baco Exu do Blues – “Não Tem Bacanal na Quarentena”
  • Beto Só – “Pra Toda Superquadra Ouvir”
  • BK – “O Líder Em Movimento”
  • Bruno Capinam – “Leão Alado Sem Juba”
  • Bruno Schiavo – “A vida Só Começou”
  • Cadu Tenório – “Monument for Nothing”
  • Carabobina – “Carabobina”
  • Cícero – “Cosmo”
  • Daniela Mercury – “Perfume”
  • Deafkids – “Ritos do Colapso 1 & 2”
  • Djonga – “Histórias da Minha Área”
  • Fabiana Cozza – “Dos Santos”
  • Fernanda Takai – “Será Que Você Vai Acreditar?”
  • Fran e Chico Chico – “Onde?”
  • Giovani Cidreira e Mahau Pita – “Manomago “
  • Guilherme Held – “Corpo Nós”
  • Hiran – “Galinheiro”
  • Hot e Oreia – “Crianças Selvagens”
  • Ira! – “IRA”
  • Joana Queiroz – “Tempo Sem Tempo”
  • Jonathan Tadeu – “Intermitências”
  • Josyara e Giovani Cidreira – “Estreite”
  • Julico – “Ikê Maré”
  • Jup do Bairro – “Corpo sem Juízo”
  • Kiko Dinucci – “Rastilho”
  • Letrux – “Letrux aos Prantos”
  • Luedji Luna – “Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água”
  • Mahmundi – “Mundo Novo”
  • Marcelo Cabral – “Naunyn”
  • Marcelo D2 – “Assim Tocam Meus Tambores”
  • Marcelo Perdido – “Não Tô Aqui Pra Te Influenciar”
  • Mateus Aleluia – “Olorum”
  • Negro Leo – “Desejo de Lacrar”
  • Orquestra Frevo do Mundo – “Orquestra Frevo do Mundo”
  • Pedro Pastoriz – “Pingue-Pongue com o Abismo”
  • Rico Dalasam – “Dolores Dala Guardião do Alívio”
  • Sepultura – “Quadra”
  • Seu Jorge & Rogê – “Seu Jorge & Rogê”
  • Silvia Machete – “Rhonda”
  • Tagua Tagua – “Inteiro Metade’
  • Tantão e os Fita – “Piorou”
  • Tatá Aeroplano – “Delírios Líricos”
  • Thiago França – “KD VCS”
  • Wado – “A Beleza que Deriva do Mundo, mas a Ele Escapa”
  • Zé Manoel – “Do Meu Coração Nu”

*Foto: Divulgação/YouTube/Roda Viva