Prêmio Rodrigo Melo Franco De Andrade seleciona projetos mato-grossenses

Prêmio Rodrigo Melo Franco De Andrade reuniu projetos do Mato Grosso; prêmio foi criado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional com o intuito de reconhecer ações de preservação e divulgação do patrimônio cultural brasileiro

A 14ª Superintendência Regional do IPHAN acaba de selecionar dois projetos mato-grossenses. Eles concorrerão em nível nacional ao Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade.

Prêmio Rodrigo Melo Franco De Andrade

Nesta edição, foram apresentados 23 projetos nas categorias: Divulgação, Educação Patrimonial, Inventário de Acervos e Pesquisa, Preservação de Bens Móveis e Imóveis, Apoio Institucional e Financeiro e Proteção do Patrimônio Natural e Arqueológico.

Na categoria Inventário de Acervos e Pesquisa, Abel dos Santos Filhos conquistou uma indicação com seu livro “Uma melodia Histórica: eco/cocho/cocho-viola/viola-de-cocho”.  Além disso, a obra concorreu com o projeto de acervo audiovisual do Museu da Imagem e do Som de Goiás, e com o projeto de pesquisa “Vultos Históricos de Tocantins”.

Já na categoria Proteção ao Patrimônio Natural e Arqueológico, o escolhido foi o projeto Fronteira Ocidental Arqueologia e História de Vila Bela da Santíssima Trindade, dos arqueólogos Paulo Zanetini e Érika Gonzalez.

O projeto revela por meio de resultado de pesquisa em Vila Bela da Santíssima Trindade, a necessidade do gerenciamento do patrimônio de arqueologia e de história para que o crescimento urbano não gere intenções danosas.

Quem selecionou os projetos

Os trabalhos de seleção regional foram presididos pela superintendente regional da 14ª SR/IPHAN, a historiadora Salma Saddi Waress de Paiva. Contudo, a comissão foi formada pelo arquiteto e artista plástico, Helder Rocha Lima; artista plástico Amaury Menezes; escritora Augusta Faro Fleury de Melo; fotógrafa Rosary Steves; artista plástica Neuza Garcia; procurador da República Carlos Alberto Carvalho Vilhena Coelho; escritora e presidente da União Brasileira de Escritores seção de Goiás Malu Ribeiro; folclorista e arqueóloga Mara Públio de Souza Veiga Jardim e professora e doutora em Artes Yara Moreyra. “

Além disso, a comissão se impressionou com a qualidade e profundidade dos projetos mato-grossenses inscritos. Tal resultado evidencia a seriedade dos trabalhos de pesquisa desenvolvidos no estado, disse Salma Saddi.

IPHAN

Ela informou também que os projetos selecionados serão encaminhados à sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional/IPHAN em Brasília. Eles serão analisados pela Comissão Nacional de Avaliação, que apontará os vencedores de cada categoria.

Criação do Prêmio Rodrigo Melo Franco De Andrade

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade foi criado em 1987, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, vinculado ao Ministério da Cultura. Ele tem por objetivo reconhecer ações de preservação e divulgação do patrimônio cultural brasileiro. O nome do prêmio é uma homenagem ao fundador da instituição.

Ele é distribuído anualmente a empresas, instituições e pessoas de todo o país, procurando incentivar e valorizar todos aqueles que compartilham os ideais de Rodrigo.

*Foto: Divulgação