Programa Zero Lixões
Cotidiano

Programa Zero Lixões – por um Piauí mais limpo: prefeitos assinam acordo

Programa Zero Lixões é uma iniciativa do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público do Piauí – Caoma/MPPI

Na semana passada, prefeitos do estado do Piauí assinaram o acordo do programa “Zero Lixões: por um Piauí mais limpo”. Trata-se de uma iniciativa do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público do Piauí – Caoma/MPPI. Na ocasião, prefeitos e representantes de municípios piauienses assinaram termo de ajustamento de conduta junto ao MPPI. Sendo assim, eles se comprometem a encerrar as atividades em lixões e iniciar os processos de implantação de aterros sanitários, de coleta seletiva e de destinação final ambientalmente adequada de resíduos. O objetivo é que as cidades se adequem a Política Nacional de Resíduo Sólidos e transforme o cotidiano de seus moradores. A cerimônia de assinatura do documento aconteceu na sede do Ministério Público, que fica na zona leste da capital.

Programa Zero Lixões – por um Piauí mais limpo

A cerimônia pelo programa Zero Lixões foi conduzida pelo procurador-geral de Justiça do Piauí, Cleandro Moura, e pela coordenadora do Caoma/MPPI, Áurea Madruga. Ambos parabenizaram os gestores que realizaram o destino correto para os resíduos sólidos. E ainda infatizaram os impactos sociais, econômicos e na saúde pública que o fechamento desses lixões vai provocar na vida da população. Moura ainda complementou:

“Passo muito importante esse dado pelos senhores e senhoras presentes aqui. Mudar essa realidade em nosso estado é fundamental para a melhoria na qualidade de vida dos cidadãos desses municípios. Assim, quero externar nossos parabéns pela decisão em abraçar a causa de fechar esses locais que só trazem prejuízos à saúde e ao meio ambiente.”

Quem assinou o termo

Assinaram termo de ajustamento de conduta com o MPPI, os prefeitos de Prata do Piauí, Regeneração, Barro Duro e Jardim Mulato. A reunião contou com a participação de representantes dos municípios de Amarante, São Pedro do Piauí, Hugo Napoleão, Floriano, Água Branca, Monsenhor Gil e Demerval Lobão. Todos eles dialogaram com o MPPI para aderirem ao Projeto Zero Lixões.

Segundo a promotora Áurea Madruga:

“Sabemos que hoje cumprimos mais uma etapa nesse processo de transformação da realidade. Quero destacar que vamos continuar o diálogo com os demais para apresentar o projeto e incentivá-los a tomarem essa decisão em cuidar adequadamente dos resíduos sólidos em suas cidades.”

Execução do projeto

Agora, o MPPI, por meio das Promotorias de Justiça e do Caoma/MPPI, vai acompanhar a execução nos municípios dos termos do TAC. Além disso, entre as ações a serem desenvolvidas estão: encaminhamento de seus resíduos e rejeitos para um aterro sanitário; implementação de coleta seletiva e promover a integração dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis, com incentivo à criação e ao desenvolvimento de cooperativas ou de outras formas de associação de catadores de materiais, entre outras ações.

Também acompanharam a assinatura do acordo, os promotores de Justiça Mário Normando, Nielsen Mendes, Rafael Nogueira, Afonso Aroldo, Rita de Cássia e Valesca Calland. Eles são titulares nas comarcas dos municípios que manifestaram interesse por aderir ao Zero Lixões.

Por fim, a cerimônia foi prestigiada, ainda, pela chefe de gabinete do PGJ, Cláudia Seabra, pelo secretário executivo de governo do Piauí, Nonato Lima, e por representantes de órgãos parceiros do projeto, como o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI), o Ministério Público de Contas (MPC-PI) e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semar).

*Foto: Reprodução

Postagens relacionadas

Mais leitos em PE: estado tem hoje mais quartos que no início da pandemia

Município Assessoria

O comércio não essencial deve reabrir?

Município Assessoria

Trilha para pessoas com deficiência e idosos, em Caraguatatuba

Município Assessoria

Crianças com síndrome de Down ganham ensaios fotográficos gratuitos

Município Assessoria

Volta às aulas na Bahia: MP recomenda plano presencial a três cidades

Município Assessoria

Cineteatro da Colônia Curupaiti precisa de ajuda

Município Assessoria