Reajuste na conta de água em Valinhos em 17% a partir de janeiro

Reajuste na conta de água em Valinhos para o começo de 2022 também terá o racionamento mantido, afirma a Administração

A partir de 22 de janeiro, a Prefeitura de Valinhos colocará em prática o reajuste no valor da conta de água na cidade. O valor do reajuste será de 17,2%. Com a medida, o valor do consumo de até 10m³ passará dos R$ 28,98 para o R$ 33,98.

Reajuste na conta de água em Valinhos

Para o início do ano, segundo a Administração, ainda está mantido o racionamento de água. Entretanto, o racionamento foi suspenso para os períodos de festas de Natal e Ano Novo. E a previsão de retomada é de 3 de janeiro. Porém, os órgãos citam que estão avaliando o consumo de água na cidade, desde que o município passou a receber água de Campinas.

Reajuste

Os índices de reajuste foram definidos pela Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), que determina, regula e fiscaliza os municípios associados, como Campinas.

Último reajuste em 2019

O último reajuste de água em Valinhos ocorreu em 27 de junho de 2019. E, conforme a administração municipal, a tarifa segue sendo uma das mais baixas da Região Metropolitana de Campinas, ficando atrás apenas de Jaguariúna, que cobra R$ 18,89 da população para uso de até 10m³.

O Daev (Departamento de Águas e Esgotos) justificou o reajuste, citando que o aumento ainda está abaixo da inflação.

“O reajuste tarifário, constante na Resolução Ares-PCJ, está abaixo do índice inflacionário de 18,72%, do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC); de 17,51%, do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA); de 51,06%, do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M); e de 18,23%, do Índice de Preços ao Consumidor (IPC).”

Tarifa social

Além disso, também a partir de janeiro de 2022, Valinhos passará a ter a tarifa social residencial para os serviços de água e esgoto.

Segundo o Daev, a nova categoria será destinada a usuários de baixa renda e prevê descontos de até 50% na unidade consumidora caso o usuário consuma até 10m³ de água por mês. Para os que consumirem entre 11m³ e 20m³ o desconto será de 25%.

O benefício será destinado a usuários de baixa renda e que atendam as condições mínimas. O usuário interessado deve residir em unidade residencial, estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico), estar com o cadastro atualizado e deverá ter renda mensal per capita de até meio salário mínimo.

Por fim, a análise será feita pelo serviço social da autarquia. Conforme a Prefeitura, a forma de solicitação será divulgada em breve pelo Daev, por meio de Carta de Serviços.

*Foto: Divulgação/Denny Cesare/Código19