Vila entre mar e rio é o charme de Santo André, na Bahia

Praia de Santo André fica a menos de 40 km da agitada Porto Seguro e encanta por sua tranquilidade, boa comida e águas esverdeadas

Durante o ano passado, a Bahia recebeu nove milhões de turistas, de acordo com a Secretaria de Turismo. Mesmo com tanta gente de fora do estado, a região ainda consegue oferecer locais mais sossegados, para pessoas que dispensam lugares mais agitados. É o caso da praia de Santo André, que é uma vila entre mar e rio, distante a menos de 40 km de Porto Seguro. O acesso a este paraíso natural é feito por meio de balsa, que parte de Santa Cruz Cabrália, município histórico do sul baiano.

Ida à praia de Santo André

Quem pega a embarcação rumo à praia de Santo André pode ter a sensação de que adentrar o rio João de Tiba é que os demais turistas das proximidades ficaram para trás. No lugar de avistar outras pessoas, entra a vista do verde dos manguezais e um céu azul.

Para quem busca sossego, a localidade é ideal para descansar e contemplar as belezas naturais, longe das tradicionais barracas de praia com músicas no último volume, dando lugar ao balanço da brisa. A vila de Santo André ocupa uma faixa estreita entre o rio e 13 km de praias, com coquerais e mar esverdeado.

O lugar é ideal para quem curte fazer caminhada logo cedo, quando a maré está baixa e logo após se refrescar com uma água de coco ou um drinque dos bares da orla. Um desses bares está situado na pousada Victor Hugo, que atende também visitantes que não estejam hospedados ali, com caipirinha a R$ 22, além de oferecer o serviço de espreguiçadeira com pé na areia.

Pertencente à cidade de Santa Cruz Cabrália, a vila/praia de Santo André tem como praias vizinhas, Guaiú e Santo Antônio, que são tão bonitas quanto ela. Porém, não possuem a mesma infraestrutura.

Passeio em Guaiú

A praia de Guaiú é uma boa opção de passeio, que conta com o restaurante da Maria Nilza, que mistura simplicidade e bom gosto. Os alimentos são preparados em fogão à lenha e o carro-chefe do estabelecimento é o arroz de polvo, que custa R$ 147 e serve duas pessoas.

Quem quiser voltar no tempo, pode visitar a feitinha que acontece todos os sábado, no centro histórico de Cabrália, onde também se encontra boa gastronomia.

Os pequenos produtores locais costumam explicar todos os alimentos que vendem, com muita simpatia, fazendo com o que os turistas comprem cacau, abóbora, farinha, graviola, peixe e pimenta, entre outros itens.

Santo André em movimento

Apesar do sossego, Santo André também proporciona movimento, Mas de forma diferente dos agitos de Porto Seguro. Ao contrário, o local possui uma rica cena de ioga, sem contar a possibilidade de realizar uma aula de hidroginástica no rio João de Tiba. Só a sala de aula já vale o acesso por se tratar de um local paradisíaco. Estes movimentos ocorrem em frente à pousa de Santo André, com o mangue ao fundo, todos os dias, das 9h às 10h. Qualquer pessoa pode participar e pagar o quanto quiser e puder.

Gastronomia

A comida de Santo André também merece destaque, como a oferecida na pousada Corsário, com seu polvo ao forno com batata e tomate, por R$ 68. No restaurante à beira rio, Gaivota, o carro-chefe é a moqueca de dourado para dois (R$ 108).

Já para quem procura uma boa refeição a um valor mais acessível, o Aroeira não decepciona e oferece um prato executivo com peixe grelhado a R$ 24.

Quando a noite chega, o ideal é ir até o Pontinho, petiscar um pastel de siri (R$ 6) ou uma coxinha de lagosta (R$ 7).

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação